domingo, 29 de janeiro de 2012

Vai um pouco de açucar? Não, obrigada!

Lembro-me muitas vezes da minha mãe dizer que, quando ela era pequena, açúcar só se usava uma vez por ano, que era no Natal para fazer as filhoses, e era do "escuro", pois o branco era escasso. E iogurtes? Não se lembra de comer em criança, mas mais tarde quando surgiram os primeiros iogurtes, que eram naturais!, nesse dia era uma festa!

Na verdade, não passaram mais de 60 anos desde que o consumo de açúcar refinado subiu em flecha. Enquanto os nossos genes se desenvolveram num meio em que uma pessoa consumia, no máximo, 2 kg de mel por ano, o consumo de açúcar aumentou para 70 kg por ano em finais do século XX.

O biólogo alemão Otto Heinrich Warburg recebeu o Prémio Nobel da Medicina pela sua descoberta de que o metabolismo dos tumores malignos estava, em grande medida, dependente do consumo de glucose (é a forma de açúcar depois de digerido pelo organismo). Isto deve-se à resposta da insulina, libertada após a subida dos açúcares no sangue, depois de ingerirmos açúcar ou farinhas refinadas, e também de outra hormona chamada IGF que, as duas em conjunto, além de estimular o crescimento das células, promovem um aumento dos factores inflamatórios, que funcionam como "fertilizantes" para as células tumorais.

Será possível voltarmos à alimentação de outrora?

Energia Vital

Hannah Allen, no seu livro, The Principles of Digestive Physiology which Decree Correct Food Combining, afirma que "não é o que comemos, mas o que digerimos e assimilamos é que produz saúde e força".


De alguma forma, isto explica porque é que há pessoas que comem de modo tão semelhante e têm um peso corporal e estados de saúde tão distintas.

Segundo a medicina natural, a Energia Vital do nosso organismo, que é a capacidade que o corpo tem de se autocurar, integrada na capacidade de autorregulação que tem a Natureza da qual fazemos parte. A Energia Vital do organismo divide-se em 3 grandes sistemas que mantém a vida:

nutrição

relação

eliminação 

Do sistema de nutrição também faz parte o sistema de Respiração, através do qual nos "alimentamos" oxigénio e da energia do ar, assim como a Circulação sanguínea que transporta as substâncias nutritivas e o oxigénio necessário para as células. Não menos importante é o aporte nutritivo que recebemos do sol e do contacto com a natureza.

O sistema de relação é formado pelo conjunto de órgãos encarregados de nos colocar em contacto com o mundo exterior (o mundo físico e a natureza) e com os outros seres humanos. É dirigido em grande parte pela vontade consciente e pelo nosso inconsciente, a "sombra" como chamava Carl Jung, psicanalista e discípulo de Freud. Quando nos movemos, pensamos o mundo com os sentidos, vivemos os nossos sentimentos e emoções, comunicamos... o nosso organismo mobiliza grande parte da nossa energia para os ossos, músculos, cérebro, sistema nervoso, órgãos dos sentidos e da linguagem.

Finalmente o sistema da eliminação é constituído pelos rins, pulmões, aparelho digestivo, e pele. Igualmente importante é o tecido linfático que neutraliza e elimina muitas toxinas do nosso organismo. Paralelamente ao trabalho de eliminação, o corpo efectua um processo de regeneração da energia.

Quando estes 3 sistemas de energia funcionam em equilíbrio e harmonia falamos em saúde.

"O que queres ser quando fores grande?"

Quando eu tinha 5 anos, 
a minha mãe sempre me disse que a felicidade era a chave para a vida
Quando fui para a escola, perguntaram-me o que eu queria ser quando crescesse. 
Eu escrevi “Feliz!”
Eles disseram-me que eu não entendi a pergunta, 
e eu disse-lhes que eles não entendiam a vida.

John Lennon

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Comer devagar emagrece!

A velocidade com que ingerimos os alimentos tem influência no peso corporal e comer devagar tem resultados equiparáveis aos de uma cirurgia bariátrica*, revela um estudo realizado por uma investigadora portuguesa que ganhou um prémio internacional.

*Cirurgia bariátrica é um tipo de cirurgia realizada para redução do estômago em pessoas com um elevado grau de obesidade.

Além de que podemos desfrutar mais de um dos grandes prazeres que a vida nos dá e que muitas vezes não valorizamos...!!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Comece bem o ano!

Exagerou nas festas? No Inverno tem mais apetite?

Chegou o momento de eliminar os excessos acumulados nos últimos tempos e ajudar o seu organismo a eliminar as toxinas e a restabelecer a energia e a forma física com um dieta depurativa e antioxidante.

O peso aumenta, na consciência… e na balança! Esta é a altura de fazer uma dieta de purificação que ajuda a melhorar o funcionamento do sistema renal, hepático e intestinal. Quando as toxinas do organismo não são convenientemente eliminadas há uma maior susceptibilidade para o aumento de peso, colesterol e triglicerídeos, obstipação, enxaquecas e cefaleias, problemas de pele, perda de vitalidade e uma maior fragilidade do sistema imunitário.

Este ano é para valer! Prepare-se para a mudança, eu ajudo!
Informe-se ou marque uma consulta detox.

Nunca é tarde para nos sentirmos jovens...


"Algures dentro de mim, tenho um excedente de anos, mas graças a Deus só tenho 32 anos."
"Porquê 32 anos?"
"Gosto da forma como me soa, traz-me boas recordações."

Beatrice Wood, aos 100 anos

“Faz do teu remédio o teu alimento e do teu alimento o teu remédio.”

Já dizia Hipócrates, pai da medicina.


Verdade que vem sendo transmitida ao longo de séculos e séculos e mais séculos… e permanece mais viva que nunca.

Quanto mais se estuda e mais a ciência avança, mais razões há para fazermos o que o “pai da medicina” nos ensina!