Avançar para o conteúdo principal

Porque é que dormir menos de 7 horas aumenta o risco de desenvolver obesidade?


Nos últimos anos, a ciência tem mostrado a existência de uma estreita relação entre a falta de sono e um maior risco de ser obeso. Além de, em muitas ocasiões, aumentar a predisposição para várias patologias, como a diabetes e a hipertensão.

Esta relação estabelece-se em todas as idades. Num estudo realizado com 68.000 mulheres adultas cujo peso foi seguido durante 16 anos, observou-se que aquelas que dormiam 5 ou menos horas ganharam cerca de 4,3kg, mais que as mulheres que dormiam 7 ou mais horas.

Quando se dorme pouco, os níveis hormonais relacionados com a fome alteram-se. A leptina, que inibe o apetite, encontra-se diminuída e a grelina, que aumenta a sensação de fome, encontra-se aumentada. Portanto, se dormimos menos, aumentamos a sensação de fome e por outro lado, se estamos despertos aumentamos a oportunidade de comer. Além disso, produz-se uma alteração do ritmo cardíaco e inevitavelmente a sensação de cansaço. Por consequência, este sintoma leva a um aumento do sedentarismo. 

Finalmente, acaba-se aumentando o peso, a percentagem de gordura corporal e o perímetro da cintura – os 3 indicadores da obesidade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Food Matters (legendado)

"Se pensa que pode ir ao médico e tomar um comprimido para tudo, está profundamente errado."
"Há cada vez mais pessoas a recorrer a alternativas, porque o que se tem feito até agora não funciona."
"Descubra o que realmente funciona!"
"É uma opção. Você não tem de ficar doente."

Compulsão alimentar diz-lhe alguma coisa?

Se não está satisfeito com o seu Peso e/ou o seu Comportamento Alimentar, este artigo interessa-lhe!
Leia a minha reflexão sobre esta temática, que vai muito além do pecado capital da vida moderna - a Gula. Pode de facto ser uma problema com consequências muito negativas para a sua saúde.
Disponível já nas bancas na revista Saber Comer Com Saúde da ZEN energy!

A alma, o corpo e tu.

Quando tu consegues tomar consciência que tu não és tu - não a um nível intelectual - porque esse está muito acessível e só não o desenvolve quem não quer ou não se interessa... mas a um nível mais profundo... Tu deixas de querer ser tu, leia-se os outros: aqueles que têm o teu sangue, aqueles que te "educaram", aqueles que de uma forma ou de outra te marcaram e guiaram o teu caminho, as tuas escolhas, conscientes ou não, os teus hábitos, os teus vícios... e que te trouxeram ao que tu és agora.
De que vale a pena caminhares na rua com os sapatos mais lindos da loja, se te apertam o dedo mindinho ou se escorregas dentro deles, quando os paralelos da rua não são assim tão paralelos, têm altos e baixos, são irregulares e imprevisíveis. E tu, o teu corpo e a tua mente estão nesse jogo, no jogo do medo de não cair no buraco da estrada que te impede de desfrutar do caminho?
Os "sapatos" que tu calças permitem-te voar? São tão leves que a tua Alma pode calçar, sem sentir…