sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Carta de uma mãe para a sua filha

"Minha querida menina, no dia em que perceberes que estou a envelhecer, peço-te para seres paciente, mas acima de tudo, tentares entender pelo que estarei a passar.

Se quando conversarmos, eu repetir a mesma coisa dezenas de vezes, não me interrompas dizendo: "Disseste a mesma coisa há um minuto atrás!". Apenas ouve, por favor. Tenta-te lembrar das vezes quando você era uma criança e eu li a mesma história noite após noite até adormeceres.

Quando eu não quiser tomar banho, não te zangues e não me envergonhes. Lembra-te de quando eras criança e eu tinha que correr atrás de ti dando desculpas e tentando colocar-te no banho?

Quando perceberes que tenho dificuldades com as novas tecnologias, dá-me tempo para aprender e não me olhes daquela maneira... Lembra-te, querida, de como eu - pacientemente - te ensinei muitas coisas, como: comer direito, vestires-te, arranjar o teu cabelo e lidar com os problemas da vida todos os dias... O dia em que te aperceberes que estou a envelhecer, peço-
te para seres paciente, mas acima de tudo, tentares entender pelo que estarei passando.

Se eu ocasionalmente me perder numa conversa, dá-me tempo para me lembrar e se eu não conseguir, não fiques nervosa, impaciente ou arrogante. Apenas lembra-te que o mais importante para mim é estar contigo!

E quando eu envelhecer e minhas pernas não me permitirem andar tão rápido quando antes, dá-me a tua mão da mesma maneira que eu te ofereci a minha nos teus primeiros passos.

Quando este dia chegar, não te sintas triste. Apenas fica comigo e entende-me, enquanto termino a minha vida com amor. Eu vou adorar e agradecer pelo tempo e alegria que compartilhamos. Com um sorriso e o imenso amor que sempre tive por ti, eu apenas vou querer dizer: Amo-te, minha querida filha."
Autor desconhecido


Tudo muda quando nos colocamos do outro lado...

Sem comentários:

Enviar um comentário