Avançar para o conteúdo principal

Carta de uma mãe para a sua filha

"Minha querida menina, no dia em que perceberes que estou a envelhecer, peço-te para seres paciente, mas acima de tudo, tentares entender pelo que estarei a passar.

Se quando conversarmos, eu repetir a mesma coisa dezenas de vezes, não me interrompas dizendo: "Disseste a mesma coisa há um minuto atrás!". Apenas ouve, por favor. Tenta-te lembrar das vezes quando você era uma criança e eu li a mesma história noite após noite até adormeceres.

Quando eu não quiser tomar banho, não te zangues e não me envergonhes. Lembra-te de quando eras criança e eu tinha que correr atrás de ti dando desculpas e tentando colocar-te no banho?

Quando perceberes que tenho dificuldades com as novas tecnologias, dá-me tempo para aprender e não me olhes daquela maneira... Lembra-te, querida, de como eu - pacientemente - te ensinei muitas coisas, como: comer direito, vestires-te, arranjar o teu cabelo e lidar com os problemas da vida todos os dias... O dia em que te aperceberes que estou a envelhecer, peço-
te para seres paciente, mas acima de tudo, tentares entender pelo que estarei passando.

Se eu ocasionalmente me perder numa conversa, dá-me tempo para me lembrar e se eu não conseguir, não fiques nervosa, impaciente ou arrogante. Apenas lembra-te que o mais importante para mim é estar contigo!

E quando eu envelhecer e minhas pernas não me permitirem andar tão rápido quando antes, dá-me a tua mão da mesma maneira que eu te ofereci a minha nos teus primeiros passos.

Quando este dia chegar, não te sintas triste. Apenas fica comigo e entende-me, enquanto termino a minha vida com amor. Eu vou adorar e agradecer pelo tempo e alegria que compartilhamos. Com um sorriso e o imenso amor que sempre tive por ti, eu apenas vou querer dizer: Amo-te, minha querida filha."
Autor desconhecido


Tudo muda quando nos colocamos do outro lado...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Food Matters (legendado)

"Se pensa que pode ir ao médico e tomar um comprimido para tudo, está profundamente errado."
"Há cada vez mais pessoas a recorrer a alternativas, porque o que se tem feito até agora não funciona."
"Descubra o que realmente funciona!"
"É uma opção. Você não tem de ficar doente."

Compulsão alimentar diz-lhe alguma coisa?

Se não está satisfeito com o seu Peso e/ou o seu Comportamento Alimentar, este artigo interessa-lhe!
Leia a minha reflexão sobre esta temática, que vai muito além do pecado capital da vida moderna - a Gula. Pode de facto ser uma problema com consequências muito negativas para a sua saúde.
Disponível já nas bancas na revista Saber Comer Com Saúde da ZEN energy!

A alma, o corpo e tu.

Quando tu consegues tomar consciência que tu não és tu - não a um nível intelectual - porque esse está muito acessível e só não o desenvolve quem não quer ou não se interessa... mas a um nível mais profundo... Tu deixas de querer ser tu, leia-se os outros: aqueles que têm o teu sangue, aqueles que te "educaram", aqueles que de uma forma ou de outra te marcaram e guiaram o teu caminho, as tuas escolhas, conscientes ou não, os teus hábitos, os teus vícios... e que te trouxeram ao que tu és agora.
De que vale a pena caminhares na rua com os sapatos mais lindos da loja, se te apertam o dedo mindinho ou se escorregas dentro deles, quando os paralelos da rua não são assim tão paralelos, têm altos e baixos, são irregulares e imprevisíveis. E tu, o teu corpo e a tua mente estão nesse jogo, no jogo do medo de não cair no buraco da estrada que te impede de desfrutar do caminho?
Os "sapatos" que tu calças permitem-te voar? São tão leves que a tua Alma pode calçar, sem sentir…