quinta-feira, 3 de abril de 2014

Alimentação para a Primavera (artigo escrito para a ZEN energy de Abril 2014)


Aqui vai um excerto do artigo de Abril que escrevi para a revista ZEN energy:


Os principais aspectos a ter em conta na planificação de uma dieta saudável são:

• Evitar o que prejudica;
• Conter todos os nutrientes e elementos essenciais, como a água, as vitaminas, os minerais, os hidratos de carbono, os ácidos gordos essenciais, os aminoácidos, as fibras e os antioxidantes;
• Manter uma quantidade adequada;
• Garantir a boa qualidade;
• Adaptar ao clima;
• Adaptar à natureza da pessoa e à sua capacidade digestiva.

Esta planificação implica o conhecimento da natureza energética dos alimentos, bem como a sua capacidade para depurar ou fortalecer os órgãos/sistemas e o corpo. Além disso, o conhecimento do estado e da natureza energética de cada pessoa é fundamental. No que respeita ao clima, a alimentação na Primavera deverá ser depurativa. 



Abordagem aos hábitos alimentares 
Esta abordagem dos hábitos alimentares vai muito além da perspectiva nutricional,típica do mundo ocidental. As questões ecológicas, as propriedades energéticas (yin/yang), a relação com os elementos da Natureza (terra, ar, água, sol/fogo), os potenciais de acidez/alcalinidade de cada alimento, tão bem exploradas na medicina natural e nas medicinas orientais, são fundamentais para a saúde integral do ser humano – física, mental, emocional e espiritual/energética. 

Nesta perspectiva, o método da contagem de calorias e das quantidades exactas das porções de alimentos, como bem sabemos, é de difícil aplicação no dia-a-dia e, por isso, pouco eficaz a longo prazo. É indispensável como referencial teórico, mas muito insuficiente quando constitui a única abordagem aos hábitos alimentares e ao processo de mudança individual para uma vida mais saudável e consciente.

As estações e os órgãos do corpo
Do ponto de vista energético, as estações não começam no momento que nos indica o calendário ocidental: a Primavera começa muito antes de 21 de Março. Em muitas zonas da Península Ibérica, por exemplo, um indício de que a energia começa a ascender é o florir das amendoeiras, no final de Janeiro. Cada lugar do mundo conta com indícios, como um pássaro que começa a cantar, uma árvore a florir, um espaço climatérico da chegada de uma nova estação.
As estações e os órgãos do corpo estão vinculados a um determinado elemento ou estado de energia, pelo que a chegada de uma estação nos indicará que órgãos estarão mais fortes durante esse período e quais deles, pelo contrário, estarão mais fracos/frágeis. Por exemplo, a Primavera está associada ao fígado e à vesícula biliar. 
Com a chegada da Primavera a energia ascende e exterioriza-se e as árvores enchem-se de folhas e flores. Como referido anteriormente, os órgãos associados à Primavera são o fígado e a vesícula biliar, por isso são estes, os que deverão ser tratados em maior profundidade. Quando a energia flui, as emoções e os estados mentais associados a estes órgãos (fígado e vesícula) são positivos, proporcionando paciência, perseverança, generosidade, tolerância. Pelo contrário, quando a energia está bloqueada ou em excesso/insuficiência, gera-se aborrecimento, irritabilidade, cólera crítica, inveja, falta de confiança, agressividade, inadaptação social.

Proposta de menu de Primavera
Aqui fica uma proposta de menu para almoço ou jantar de Primavera, com mais sementes e frutas que no Inverno e menos cereais e proteínas que nas restantes estações do ano.

Caldo de miso leve
Arroz semi-integral com amaranto
Salada cozida e crua (brócolos cozidos durante 3min, alface e rebentos de soja crus)
Molho de vinagrete ou tahine, limão, shoyu e água
Bife de tofu grelhado, previamente macerado com miso, alho ou ervas
Maçãs cozidas durante 3min, com casca de limão e canela

Sem comentários:

Enviar um comentário