sábado, 3 de janeiro de 2015

Reflexões de início de Ano - Para além da comida...

A propósito do início do ano, a maioria de nós já refletiu, ou começa agora a fazê-lo, sobre o que quer ser, fazer ou sentir em 2015. 
Estamos mais sensíveis àquilo que é importante para nós e sabemos que "tens de te amar", de "cuidar de ti", que "tu és o ser mais importante da tua vida" e que por isso "deves colocar-te sempre em primeiro lugar"...
mas se todos concordamos com estes conselhos, porque é que, tantas vezes, nos tratamos tão mal?!

É certo que nem sempre é fácil mantermos os cuidados diários que precisamos... 
Temos muito trabalho e sufocamos, temos pouco trabalho e deprimimos; 
Temos horários irregulares;
filhos para criar;
maridos ou mulheres que precisam da nossa atenção;
colegas de trabalho ou chefes mal-humorados;
problemas com o carro, a casa...;
as contas para pagar que não param de encher o correio
e uma infinidades de "razões" para não termos disponibilidade para cuidarmos o suficiente de nós.

Mas quando uma pessoa se ama ou quer aprender a amar-se, naturalmente vai querer cuidar do seu corpo, das suas emoções, dos seus pensamentos e, diria ainda, da sua alma. Aliás, é desta que provém todo o amor e a sabedoria para fazermos as melhores escolhas. Sobretudo as que precisamos. Mas nem sempre as que queremos? É que nem sempre o que queremos é o melhor para nós... ou será que sabemos o que realmente queremos? Não será o outro que quer? Sendo que o outro, também é aquele que habita dentro de nós (um tal chamado de Ego) e nos faz acreditar que precisamos de determinadas coisas para nos sentirmos bem, que nos compara aos outros, como se o nosso valor fosse objeto de medidas...
... de altura, largura, forma, peso e outros padrões de beleza, status, ou de sei lá mais o quê...

A verdade é que quanto mais nos identificamos com o nosso corpo e as coisas materiais, mais nos afastamos da nossa verdadeira essência. Por outro lado, à medida que evoluímos como seres humanos, sabemos que existe muito mais para além do físico. 

Desejo que a saúde integre a sua lista de objetivos para 2015, seja através de uma alimentação mais natural e nutritiva; de uma prática de exercício físico regular; de uma atividade corpo-mente, como o yoga; da meditação e outras atividades que proporcionem saúde e bem-estar. Nunca é demais lembrar que a saúde é definida pela Organização Mundial de Saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.


Namasté

Sem comentários:

Enviar um comentário