domingo, 8 de novembro de 2015

"A religião deve ser como o sal na comida..."


Em tempos conturbados como os que se vivem hoje, começamos a questionar tudo o que antes não era questionado. Até certo ponto é saudável. O problema surge quando o questionamento é de tal ordem que se converte num fanatismo.

Sempre existiram assuntos como o álcool etílico, altamente inflamáveis... o futebol, a religião e a política, entre outros. Mas nunca a alimentação foi alvo de tamanha "inflamação". 

Entretanto, quanto mais lenha se vai atirando à fogueira, seja sob a forma de atitudes, comportamentos e reflexos na saúde, mais me lembro das palavras do bispo Dom António Alves Martins, homenageado através de um monumento em bronze, mesmo no centro de Viseu. Palavras essas gravadas na sua estátua afirmando que "A religião deve ser como o sal na comida, nem muito nem pouco, só o preciso." 

Sem comentários:

Enviar um comentário