Avançar para o conteúdo principal

"A religião deve ser como o sal na comida..."

Em tempos conturbados como os que se vivem hoje, começamos a questionar tudo o que antes não era questionado. Até certo ponto considero muito saudável. O problema surge quando o questionamento é de tal ordem que se converte num fanatismo.

Sempre existiram assuntos altamente inflamáveis... o futebol, a religião, a política, aqueles que vêm de um sangue cheio de álcool... Mas nunca a alimentação foi alvo de tamanha "inflamação". 

Entretanto, quanto mais lenha se vai atirando à fogueira, seja sob a forma de atitudes, comportamentos... sobre a saúde, mais gosto de me lembrar das palavras do Bispo Dom António Alves Martins, homenageado através de um monumento em bronze, mesmo no centro de Viseu. Palavras essas gravadas na sua estátua afirmando que 

"A religião deve ser como o sal na comida, nem muito nem pouco, só o preciso." 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Food Matters (legendado)

"Se pensa que pode ir ao médico e tomar um comprimido para tudo, está profundamente errado."
"Há cada vez mais pessoas a recorrer a alternativas, porque o que se tem feito até agora não funciona."
"Descubra o que realmente funciona!"
"É uma opção. Você não tem de ficar doente."

o corpo, a autoestima e a ferida invisível

o corpo é muitas vezes um senhor ceguinho, não vê as formas, não vê as cores, não vê as ruas... mas precisa de obedecer às indicações dos senhores que têm olhos que as vêem, para poder seguir caminhando. mas o corpo é sábio, o corpo é verdadeiro, o corpo sente, o corpo fala baixinho, o corpo chora às escondidas.

o corpo fala baixinho! tão baixinho que não lhe prestamos atenção. ele é uma marioneta da nossa mente, das nossas emoções, da nossa consciência. uma marioneta viva, com um coração de carne, o que muda tudo. faz-me lembrar aquela afirmação de Saramago: "se tens um coração de ferro bom proveito. O meu fizeram-no de carne, e sangra todo o dia".

acho que o corpo sofre demasiadas vezes com a falta de estima por parte de quem o habita. o corpo anda apertado, o corpo anda carregado, o corpo anda desnutrido, o corpo anda intoxicado... o corpo anda cansado!

o corpo tem feridas que se autocuram, ele tem esse poder, mas o corpo também tem feridas invisíveis - das que já vieram…

Os 4 acordos Toltecas

A sabedoria dos nossos antepassados ensina-nos tanto...

Os ancestrais ensinamentos dos Toltecas ou “o povo da sabedoria” – os cientistas, artistas e xamãs nativos do México, que há dez mil anos procuraram a liberdade pessoal e espiritual.