Avançar para o conteúdo principal

Vida Saudável – Ecológica – Sustentável

... e Feliz!

Atualmente, há investigadores que se dedicam a estudar a "economia da felicidade". Nestes estudos1 apresentam alguns padrões nos fatores determinantes da felicidade, baseando-se na vida longa, feliz e sustentável de todos os países do mundo, ou seja, na eficiência com que os países convertem os recursos finitos da terra em bem-estar para os seus cidadãos.

Para além da satisfação com a vida e expectativa da mesma, a Pegada Ecológica é um dos indicadores mais importantes. Corresponde à quantidade de terra necessária para proporcionar a todos os seus recursos, mais a quantidade de terra com vegetação necessária para absorver todas as suas emissões de CO2 e as emissões de CO2 incorporados nos produtos que consome.
A Pegada Ecológica é uma estimativa do impacto que o nosso estilo de vida tem sobre o Planeta.

Então, será que a nossa forma de viver está de acordo com a capacidade que o Planeta tem de disponibilizar e renovar os recursos naturais, ou absorver os resíduos e os poluentes que geramos ao longo dos anos?

Infelizmente não! A boa notícia é que há imensas coisas que permitem uma melhor gestão de recursos e podemos começar já hoje.
Em termos alimentares é urgente:
- adquirir alimentos produzidos localmente, sempre que isso for possível;
- consumir produtos frescos em detrimento dos congelados, enlatados ou processados;
- aumentar a proporção de vegetais em relação aos produtos de origem animal consumidos a cada refeição;
- preferir sempre que possível alimentos de origem biológica;
- comer menos carne e lacticínios – esta produção é das mais intensivas e das que mais liberta gases com efeito prejudicial para o ambiente, assim como a que gasta mais água.
A produção de uma simples porção de carne leva à libertação de 5 kg de gases com efeito de estufa e para a produção de 1 kg de carne são gastos 16000 litros de água!

Além disso, quanto mais processados são os alimentos que ingerimos, menos o nosso organismo os reconhece. Alimentos processados ou impregnados de químicos da agricultura / pecuária tornam difícil o trabalho do organismo na eliminação de outros compostos normais do metabolismo, obrigando-o a usar a energia e alguns nutrientes que deveriam ser usados para o metabolismo normal. Ter uma alimentação mais natural e biológica além de otimizar o funcionamento do nosso organismo, pode inclusive contribuir para uma perda de peso, sem necessidade de dietas restritas.

1 Happy Planet Index da New Economics Foundation e estudo da Organização para a Cooperação Económica e Desenvolvimento,  OCDE

Pela sua saúde, pelo ambiente e pelo planeta faça escolhas conscientes e sustentáveis.

Feliz Dia Mundial do Vegetarianismo!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Food Matters (legendado)

"Se pensa que pode ir ao médico e tomar um comprimido para tudo, está profundamente errado."
"Há cada vez mais pessoas a recorrer a alternativas, porque o que se tem feito até agora não funciona."
"Descubra o que realmente funciona!"
"É uma opção. Você não tem de ficar doente."

o corpo, a autoestima e a ferida invisível

o corpo é muitas vezes um senhor ceguinho, não vê as formas, não vê as cores, não vê as ruas... mas precisa de obedecer às indicações dos senhores que têm olhos que as vêem, para poder seguir caminhando. mas o corpo é sábio, o corpo é verdadeiro, o corpo sente, o corpo fala baixinho, o corpo chora às escondidas.

o corpo fala baixinho! tão baixinho que não lhe prestamos atenção. ele é uma marioneta da nossa mente, das nossas emoções, da nossa consciência. uma marioneta viva, com um coração de carne, o que muda tudo. faz-me lembrar aquela afirmação de Saramago: "se tens um coração de ferro bom proveito. O meu fizeram-no de carne, e sangra todo o dia".

acho que o corpo sofre demasiadas vezes com a falta de estima por parte de quem o habita. o corpo anda apertado, o corpo anda carregado, o corpo anda desnutrido, o corpo anda intoxicado... o corpo anda cansado!

o corpo tem feridas que se autocuram, ele tem esse poder, mas o corpo também tem feridas invisíveis - das que já vieram…

Os 4 acordos Toltecas

A sabedoria dos nossos antepassados ensina-nos tanto...

Os ancestrais ensinamentos dos Toltecas ou “o povo da sabedoria” – os cientistas, artistas e xamãs nativos do México, que há dez mil anos procuraram a liberdade pessoal e espiritual.